Praticando o desapego

Oooooi!

Sei que estou toda errada com você, por conta do ‘abandono’ deste blog… Afinal, fiquei 1 mês sem dar notícias [mas ó, vez ou outra eu aparecia lá pelas bandas do twitter!].
Peço desculpas!

Voltei de Parintins em clima de férias… Só o clima mesmo, pois eu continuo ralando pra dedéu no meu trabalho e completamente cheia de tarefas e compromissos aqui em casa, com a minha família, com o meu cachorro e por aí vai… Tudo bem, eu fui pra lá para trabalhar e trabalhei horrores! Fotografei, revelei, montei álbum pra coke, cumpri com todas as minhas tarefas… Cheguei no Rio cheia de disposição, cheia de contos… Maaaaaaas, a minha animação para entrar neste computador estava zero… Zero vontade de escrever e de criar! Foram 15 dias no meio da Amazônia e sem acesso a internet… e com isso, foi inevitável o meu desapego com a rede em geral…

Quem me conhece, sabe que desde novembro do ano passado, ando ‘tentando’ praticar a arte o desapego. E com muita luta, estou conseguindo! A cada mês que se vai eu tenho mais orgulho da minha pessoa! Estou mais tranquila e menos agressiva, bem mais simples e feliz, como a vida deve ser! Não… não vou virar nenhuma hippie! Nada contra, mas eu não curto esse estilo de vida!
Praticar o desapego não é deixar tudo de lado e ir morar no meio do mato, é simplesmente se desapegar de manias ruins ou nem tão ruins assim, mas mega fúteis e que não vão fazer a diferença nos seus dias, caso você decida deixá-la de lado! Só isso! E depois de certo tempo você vai estar mais relaxado, desencanado, mais leve, com mais paciência e energia para dar valor ao que realmente importa na sua vida! Simples assim!

Esse post é para lhe dar satisfação sobre o meu sumiço e para dizer que estou de volta! E olha que legal, eu recebi e-mails e recadinhos de queridos me perguntando se eu estava bem, querendo saber o que havia acontecido com a menina aqui e pedindo pra eu voltar… ounnnnn!
Gente, muito obrigada, eu realmente ADOREI o carinho!
Rá! Acho até que vou dar outra sumidinha! TÔ BRINCANDO!

Já, já estarei atualizando o Mistura Básica com um monte de coisas legais!

Meu beijo,

Paulinha

Feliz Dia dos Namorados!

Feliz dia dos namorados para TO-DOS os casais fofos deste mundo,
que vivem espalhando o amor por TO-DOS os cantos do planeta!!!

E um beijo especial pro Fabio, meu namorado super companheiro, compreensivo, calmo, lindo, divertido, geek e melhor amigo que a vida já pode me presentear!!
Te amo, meu mostrinho lindo que alegra a minha vida e faz dela uma fábrica de emocões, com sorrisos enormes, que se renova todas as manhãs… mordida e beijos pra você!!

Imagens doces para este dia ainda mais doce!2n6wtvq
os7f3m
24gk1oo
love and accidents

Meu beijo, queridos que sempre passam por aqui!
Paulinha

O segredo do casamento por Stephen Kanitz

É um texto lonnnngo. Se você tiver paciência e tempo para ler, LEIA!
Legal, com idéias inteligentes e sem fórmulas para tentar dar uma animada num relacionamento sem sal, morno… Se você ama de verdade, não custa na-da tentar dar uma repaginada, né?
O Stephen só disse a verdade! Vale a leitura!

‘Meus amigos separados não cansam de me perguntar como eu consegui ficar casado trinta anos com a mesma mulher. As mulheres, sempre mais maldosas que os homens, não perguntam a minha esposa como ela consegue ficar casada com o mesmo homem, mas como ela consegue ficar casada comigo.

Os jovens é que fazem as perguntas certas, ou seja, querem conhecer o segredo para manter um casamento por tanto tempo.

Ninguém ensina isso nas escolas, pelo contrário. Não sou um especialista do ramo, como todos sabem, mas, dito isso, minha resposta é mais ou menos a que segue.

Hoje em dia o divórcio é inevitável, não dá para escapar. Ninguém agüenta conviver com a mesma pessoa por uma eternidade. Eu, na realidade, já estou em meu terceiro casamento – a única diferença é que me casei três vezes com a mesma mulher. Minha esposa, se não me engano, está em seu quinto, porque ela pensou em pegar as malas mais vezes do que eu.

O segredo do casamento não é a harmonia eterna. Depois dos inevitáveis arranca-rabos, a solução é ponderar, se acalmar e partir de novo com a mesma mulher. O segredo no fundo, é renovar o casamento, e não procurar um casamento novo. Isso exige alguns cuidados e preocupações que são esquecidos no dia-a-dia do casal. De tempos em tempos, é preciso renovar a relação. De tempos em tempos, é preciso voltar a namorar, voltar a cortejar, voltar a se vender, seduzir e ser seduzido.

Há quanto tempo vocês não saem para dançar? Há quanto tempo você não tenta conquistá-la ou conquistá-lo como se seu par fosse um pretendente em potencial? Há quanto tempo não fazem uma lua de mel, sem os filhos eternamente brigando para ter a sua irrestrita atenção?

Sem falar nos inúmeros quilos que se acrescentaram a você, depois do casamento. Mulher e marido que se separam perdem 10 quilos num único mês, por que vocês não podem conseguir o mesmo? Faça de conta que você está de caso novo. Se fosse um casamento novo, você certamente passaria a freqüentar lugares desconhecidos, mudaria de casa ou apartamento, trocaria seu guarda-roupa, os discos, o corte de cabelo e a maquiagem. Mas tudo isso pode ser feito sem que você se separe de seu cônjuge.

Vamos ser honestos: ninguém agüenta a mesma mulher ou marido por trinta anos com a mesma roupa, o mesmo batom, com os mesmos amigos, com as mesmas piadas. Muitas vezes não é sua esposa que está ficando chata e mofada, são os amigos dela (e talvez os seus), são seus próprios móveis com a mesma desbotada decoração. Se você se divorciasse, certamente trocaria tudo, que é justamente um dos prazeres da separação. Quem se separa se encanta com a nova vida, a nova casa, um novo bairro, um novo círculo de amigos.

Não é preciso um divórcio litigioso para ter tudo isso. Basta mudar de lugares e interesses e não se deixar acomodar. Isso obviamente custa caro e muitas uniões se esfacelam porque o casal se recusa a pagar esses pequenos custos necessários para renovar um casamento. Mas, se você se separar, sua nova esposa vai querer novos filhos, novos móveis, novas roupas, e você ainda terá a pensão dos filhos do casamento anterior.

Não existe essa tal “estabilidade do casamento”, nem ela deveria ser almejada. O mundo muda, e você também, seu marido, sua esposa, seu bairro e seus amigos. A melhor estratégia para salvar um casamento não é manter uma “relação estável”, mas saber mudar junto. Todo cônjuge precisa evoluir, estudar, aprimorar-se, interessar-se por coisas que jamais teria pensando fazer no início do casamento. Você faz isso constantemente no trabalho, por que não fazer na própria família? É o que seus filhos fazem desde que vieram ao mundo.

Portanto, descubra o novo homem ou a nova mulher que vive ao seu lado, em vez de sair por aí tentando descobrir um novo e interessante par. Tenho certeza de que seus filhos os respeitarão pela decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de como crescer e evoluir unidos apesar das desavenças. Brigas e arranca-rabos sempre ocorrerão: por isso, de vez em quando é necessário casar-se de novo, mas tente fazê-lo sempre com o mesmo par.’

Stephen Kanitz é formado em administração pela Harvard

Quer um namorado para chamar de seu?

Graças ao meu maravilhoso Deus, eu nunca precisei de simpatias para atrair companhia para o meu coração… Sempre fui uma menina de namoros lonnnnnnngos… Estou namorando com o Fabio, há sete anos e estamos cada vez mais apaixonados! Ô sorte!

Mas tem gente que precisa de uma forcinha extra nestas horas, né? Por isso, resolvi fazer este post de bruxinha, com a melhor das intenções, para tentar ajudar algumas amigas que estão tristinhas-solteiras, nessa época cruel para elas: A semana dos namorados!
Então vamos lá, solte a bruxinha[o] que existe em você com algumas simpatias DO BEM e reze, reze MUITO, faça preces à Sto Antônio e tenha MUITA FÉ no amor! Se for a tua hora, com certeza vai aparecer alguém especial! E nada de sair por aí no desespero catando qualquer coisa… Valorize-se acima de tudo!

Fitas: Amarre uma fita vermelha e outra branca no braço da imagem de Santo Antônio, pedindo que lhe dê um marido. Reze um Pai-Nosso e uma Salve-Rainha. Pendure a imagem de cabeça para baixo sob a sua cama. Só a desvire quando alcançar o pedido.

Rosas: Pegue 7 rosas e coloque-as em um vaso bem bonito. Enquanto faz isso reze para Santo Antônio. Depois que elas secarem, leve as pétalas até uma igreja onde aconteçam muitos casamentos.

Vela: Segure uma vela virgem branca sobre um pires também virgem, espere a cera derreter e pingar até o fim. A primeira letra que formar será a inicial do nome do futuro marido. A simpatia também pode ser feita trocando o pires por um copo d’água também virgem. Se no desenho formado pelos pingos da cera formar um círculo ou uma cruz, é porque vai ter casamento

Banana: Coloque uma faca virgem numa bananeira. Depois disso, você tem que voltar pra casa sem olhar para trás. No dia seguinte, aparecerá na faca a inicial da noiva ou do noivo. Se não tiver nada, paciência: não vai ter casamento. À meia-noite do dia 12 de junho, crave um facão numa bananeira. O líquido que escorrer da planta deve formar a letra do futuro amor.

Palito de Dente: Compre uma vela branca e escreva com um palito de dente o seu nome completo e do outro lado o nome do pretendente. Passe com cuidado a vela no mel e acenda-a sobre um pires branco. Depois de alguns dias, essa pessoa especial irá se declarar a você.

Rosa Vermelha: Pegue uma rosa vermelha e deixe ferver com um litro de água durante cinco minutos. Deixe esfriar e coloque uma colher de mel puro. Em seguida, jogue essa água por todo o corpo, inclusive na cabeça. Depois tome seu banho normalmente. Você estará pronta para encontrar o amor da sua vida.

Não custa nada tentar, né?
Boa sorteeeeeeeeee!

Meu beijo,
P.

Aproveite bem o seu dia!

Aí um dia você toma um avião para Paris, a lazer ou a trabalho, em um vôo da Air France, em que a comida e a bebida têm a obrigação de oferecer a melhor experiência gastronômica de bordo do mundo, e o avião mergulha para a morte no meio do Oceano Atlântico. Sem que você perceba, ou possa fazer qualquer coisa a respeito, sua vida acabou. Numa bola de fogo ou nos 4 000 metros de água congelante abaixo de você naquele mar sem fim. Você que tinha acabado de conseguir dormir na poltrona ou de colocar os fones de ouvido para assistir ao primeiro filme da noite ou de saborear uma segunda taça de vinho tinto com o cobertorzinho do avião sobre os joelhos. Talvez você tenha tido tempo de ter a consciência do fim, de que tudo terminava ali. Talvez você nem tenha tido a chance de se dar conta disso. Fim.

Tudo que ia pela sua cabeça desaparece do mundo sem deixar vestígios. Como se jamais tivesse existido. Seus planos de trocar de emprego ou de expandir os negócios. Seu amor imenso pelos filhos e sua tremenda incapacidade de expressar esse amor. Seu medo da velhice, suas preocupações em relação à aposentadoria. Sua insegurança em relação ao seu real talento, às chances de sobrevivência de suas competências nesse mundo que troca de regras a cada seis meses. Seu receio de que sua mulher, de cuja afeição você depende mais do que imagina, um dia lhe deixe. Ou pior: que permaneça com você infeliz, tendo deixado de amá-lo. Seus sonhos de trocar de casa, sua torcida para que seu time faça uma boa temporada, o tesão que você sente pela ascensorista com ar triste. Suas noites de insônia, essa sinusite que você está desenvolvendo, suas saudades do cigarro. Os planos de voltar à academia, a grande contabilidade (nem sempre com saldo positivo) dos amores e dos ódios que você angariou e destilou pela vida, as dezenas de pequenos problemas cotidianos que você tinha anotado na agenda para resolver assim que tivesse tempo. Bastou um segundo para que tudo isso fosse desligado. Para que todo esse universo pessoal que tantas vezes lhe pesou toneladas tenha se apagado. Como uma lâmpada que acaba e não volta a acender mais. Fim.

Então, aproveite bem o seu dia. Extraia dele todos os bons sentimentos possíveis. Não deixe nada para depois. Diga o que tem para dizer. Demonstre. Seja você mesmo. Não guarde lixo dentro de casa. Não cultive amarguras e sofrimentos. Prefira o sorriso. Dê risada de tudo, de si mesmo. Não adie alegrias nem contentamentos nem sabores bons. Seja feliz. Hoje. Amanhã é uma ilusão. Ontem é uma lembrança. No fundo, só existe o hoje.

Por Adriano Silva – 04/06/2009 – Revista Exame

Beijos para os meus queridos que sempre passam por aqui!
Tenham um bom dia!
Meu beijo,
Paulinha ;)